Câncer / Notícias

Caio Henrique Vianna Baptista

Publicado em 27/03/2020

Revisado em 25/05/2020

O COVID-19 e as Emoções: como lidar com a questão quando se está em tratamento oncológico?

 

Caio Henrique Vianna Baptista

Psicólogo; Mestre em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP; Especialista em Psicologia Hospitalar pelo Hospital das Clínicas da USP; Especialista em Saúde do Idoso pela UNIFESP; Atualmente, Psicólogo da Oncologia, Hematologia e TMO do Hospital BP Mirante; Coordenador do Núcleo de Pesquisa Multidisciplinar da Hematologia e TMO – Hospitais BP e BP Mirante – A Beneficência Portuguesa de São Paulo; Psicólogo e Supervisor Clínico em Consultório Particular

 

O COVID-19 e as Emoções: como lidar com a questão quando se está em tratamento oncológico?

 

É de conhecimento geral que estamos em um momento delicado e que necessita de muitas ações e de união para que possamos vencer o vírus!

Embora muitas informações apareçam e se cruzem, em primeiro lugar, faz-se de suma importância a procura por fontes confiáveis de informação, bem como a rechecagem destas em outras fontes também confiáveis.

Quando epidemias e pandemias atingem uma população e as esferas governamentais indicam ações de prevenção, o sinal de alerta passa a fazer parte também do imaginário e dos pensamentos de todas as pessoas.

No caso de pacientes oncológicos e que estão em tratamento, alguns medos, fantasias e pensamentos disfuncionais podem começar a ocorrer, pois, sabe-se que, por conta do tratamento, a imunidade pode ficar comprometida e, consequentemente, o pensamento de que “todo o cuidado é pouco” passa a ser cada vez mais constante!

Diante disso, apesar da real necessidade de nos prevenirmos e nos utilizarmos das informações de fontes confiáveis da mídia para realizar as medidas de saúde, as reações emocionais como, por exemplo, o medo, a ansiedade, a depressão e o estresse podem passar a ser comuns ao grupo de pacientes que estão em tratamento como da população geral.

Então, diante da questão do Covid-19 – além das recomendações de saúde e higienização – algumas recomendações quanto à saúde mental podem realmente ajudar a lidar com as reações emocionais desencadeadas pelas informações e pela consequente necessidade de confinamento:

Sempre procurar por fontes confiáveis de informações: informações falsas podem acusar desconforto, estresse, ansiedade e medo desnecessários.

Desesperar-se não solucionará o problema: neste sentido, é importante que validemos o tempo inteiro o fato de que estamos fazendo a nossa parte. Frente à uma pandemia é importante que o paciente reavalie suas próprias ações, ou seja, se está seguindo à risca todas as indicações de saúde, a probabilidade de contaminar-se é qualitativamente menor.

Atividades durante o confinamento: neste momento do confinamento é essencial que nos coloquemos em atividade constantemente. Ler, ver filmes, conversar via videochamada, se entreter com jogos on-line e até trabalhar à distância, por exemplo, podem ser boas opções para manter a saúde mental.

– Manter familiares e amigos orientados quanto à prevenção: além de disseminar boas informações, manter as pessoas que o paciente ama cientes das questões ligadas ao Covid e ao risco para o paciente oncológico pode trazer maior sensação de segurança, conforto e, até mesmo de protagonismo e utilidade frente ao momento atual.

Confiar e se informar com a sua equipe de saúde: pacientes oncológicos necessitam da segurança fornecida por seus médicos e equipe multidisciplinar. Neste sentido, faz-se importante que o paciente mantenha contato com a equipe para tirar dúvidas, para falar de seu tratamento e para saber as novidades que podem ser aplicáveis ao seu caso frente ao Covid-19. *Importante: Não parar o tratamento a não ser que seja recomendação de seu médico e equipe. Cada paciente é único e tem necessidades específicas!

Práticas Alternativas para Mente e Corpo: A prática de exercícios físicos leves, yoga e mindfullness podem ser boas opções para ajudar no controle do estresse e sintomas de ansiedade.

Fazer um cronograma de atividades diárias: Parte do melhor manejo dos sintomas emocionais frente ao Covid-19 e às próprias reações ao tratamento oncológico é a organização de suas atividades do dia e, consequentemente, tentar seguir a programação que você estabeleceu para os dias de confinamento. Quanto mais se consegue manter uma rotina, melhor o enfrentamento da situação de crise.

Comer bem e dormir bem: Como sabemos, estes hábitos fazem parte de uma vida saudável, porém, poucos sabem que esses dois aspectos contribuem ativamente para um melhor bem-estar emocional.

Saber que nem todas as reações são relacionadas ao Covid-19, algumas delas podem ser relacionadas ao tratamento – Em caso de dúvidas: ACIONE SEU MÉDICO.

– Também existe a possibilidade de procurar por ATENDIMENTO PSICOLÓGICO ON-LINE. Atualmente, frente a crise, muitos psicólogos tem se disponibilizado para realizar o atendimento à distância com a recomendação do conselho de classe da profissão.

Por fim, é importante validar que a situação atual é de grande preocupação e que devemos nos posicionar de forma a ajudar uns aos outros, tanto no que diz respeito às questões ligadas a prevenção (seguindo estritamente as regras estipuladas pelas esferas governamentais) como as que dizem respeito à saúde mental.