Câncer / Notícias

Adriane Faresin

Publicado em 17/12/2019

Revisado em 17/12/2019

Os cuidados especializados da Enfermagem no tratamento do câncer de pele

Câncer de pele é o tumor mais incidente na população brasileira. Usar filtro solar diariamente é um dos inúmeros cuidados que devemos ter para prevenir o surgimento do problema.

Vista de cima de uma mulher com chapéu sentada na borda de uma piscina.

image-15718

Estamos em dezembro. Juntamente com último mês do ano vem o verão, e também o sol, calor, férias, praia e piscina. Mesmo que não tenhamos tempo para diversão e descanso, qualquer outra atividade realizada ao ar livre estará expondo nossa pele ao contato com os raios solares. Então conversar um pouco sobre o câncer de pele e sua prevenção.

O câncer de pele refere se ao crescimento anormal e descontrolado de células na pele, é o tipo de tumor mais incidente na população brasileira, corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. As estimativas do Instituto Nacional de Câncer (2018 – INCA) são de 6.260 novos casos/ano (2.920 homens e 3.340 mulheres) para câncer de pele Melanoma e 165.580 (85.170 homens e 80.140 mulheres) para câncer de pele não-melanoma.

O sol no verão é maravilhoso, aquece, bronzeia e oferece momentos de diversão, porém devemos aplicar algumas ações preventivas e de cuidados com a pele para que torne se prazeroso e seguro: 

  • Evitar a exposição ao sol sem o uso de protetor de pele adequado.
  • Usar filtro solar FPS (fator) mínimo 30, diariamente e reaplicar pelo menos duas vezes no dia.
  • Após aplicação de filtro solar esperar pelo menos 30 minutos para sair ao sol. 
  • Evitar os horários entre 10h às 16h para exposição solar – Os raios UVB são mais agressivos, principalmente nestes horários. 
  • Uso de protetores físicos como chapéus, camisetas, óculos escuros, barraca de praia ou guarda sol. 
  • Hidratar a pele, após o banho, com creme hidratante sem perfume (menos álcool).
  • Uso de sabonete líquido para o banho – pH mais adequado.
  • Aumentar o consumo de líquidos: água, sucos de frutas e água de coco.   
  • Banho com água fria ou morna, evitando ressecamento da pele.

Em estágios mais avançados do câncer de pele pode surgir no local feridas neoplásicas malignas, mais conhecidas como feridas tumorais, que necessitam de um tratamento diferenciado para curativos.

Para avaliação e tratamento de feridas tumorais relacionadas ao câncer de pele o enfermeiro estomaterapeuta, especialista na assistência a pessoas com feridas, direciona suas ações a oferecer opções de curativos que controlem os sintomas gerados pela ferida. 

Estas feridas necessitam de curativos de fácil aplicação e remoção, que mantenham o local úmido, caso essa ferida apresente-se seca, evitando machucar a pele; curativos que absorvam secreções, caso a ferida apresente se úmida, curativos que diminuam o risco de sangramento ou controlem quando acontecem; produtos que diminuam as bactérias do local reduzindo o cheiro forte; e uso de analgésicos, por indicação médica, 30 a 40 minutos antes de fazer o curativo, reduzindo a dor. 

As telas tubulares elásticos são materiais para fixação de curativos, flexíveis e confortáveis, que auxiliam as atividades desenvolvidas no dia a dia e contribuem esteticamente, principalmente em curativos visíveis como cabeça, pescoço, orelhas, braços e pernas. 

O acompanhamento destes curativos junto ao Enfermeiro Estomaterapeuta oferece uma melhor compreensão sobre a necessidade de mudanças no curativo, conforme as alterações sofridas pela ferida no decorrer do tratamento (radioterapia ou quimioterapia), até atingir a cicatrização.   

Agora que já sabemos um pouco mais sobre o câncer de pele e como devemos realizar a prevenção e tratamento, vamos curtir o verão com segurança e cuidado!

Adriane Faresin – Diretora do Departamento de Comunicação e Marketing | Associação Brasileira de Estomaterapia: estomias, feridas e incontinências – SOBEST