Câncer / Tratamento

Redação VOC

Publicado em 05/09/2014

Revisado em 19/01/2017

Terapia-alvo

O processo segundo o qual uma célula normal se transforma em maligna envolve múltiplos sinais enviados para o núcleo com a finalidade de ativar os genes que controlam a multiplicação celular. Na terapia-alvo, empregamos anticorpos e outras moléculas capazes de inibir a transmissão desses sinais, de modo a bloquear a multiplicação das células malignas.

Essa é a área mais promissora do tratamento do câncer. Pelo menos 20 desses agentes já estão disponíveis, enquanto outros estão em fase de testes clínicos para avaliação de eficácia e comparação com os tratamentos clássicos.

Salvo algumas exceções, a terapia-alvo apresenta melhores resultados quando associada à quimioterapia. No futuro, é possível que boa parte dos tumores malignos seja tratada exclusivamente com drogas desenhadas para bloquear alvos moleculares cruciais para a multiplicação das células malignas.

Exemplos de terapia contra alvos moleculares de grande importância em oncologia.

Exemplos de terapia contra alvos moleculares de grande importância em oncologia.