Câncer / Notícias

Publicado em 05/07/2018

Revisado em 05/07/2018

Saiba diferenciar aftas comuns de possíveis lesões relacionadas a câncer

afta dor boca

Ao contrário das feridas comuns, sintoma de câncer permanece por mais de 15 dias e é indolor.

O câncer de cabeça e de pescoço corresponde a 3% de todos os tipos de câncer e compreende os tumores que se originam na região da boca e suas estruturas internas, nos seios da face, na laringe, na faringe e na tireoide. Quando ocorrem na região da boca, apresentam como sintomas feridas muito semelhantes às aftas. Por isso, é preciso saber diferenciar as aftas comuns das que podem sinalizar a ocorrência deste câncer, que, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), é o segundo mais frequente em homens, atrás apenas do câncer de próstata.

A dor e o desconforto causados por uma afta são bastante conhecidos. Predominantemente causadas por traumas no local onde surgem, as aftas também podem aparecer em decorrência da utilização de algum medicamento, de baixa imunidade, de mudanças hormonais ou até mesmo do estresse. Sua aparência é branca ou amarelada, rodeada por uma área vermelha. Normalmente desaparece em até duas semanas, mesmo sem qualquer tratamento.

Já a afta causada por um tumor maligno pode até se parecer com a sua versão mais comum. Porém, ela não cicatriza: permanece por mais de 15 dias e sua tendência, em parte dos casos, é de piora, ou seja, a área afetada aumenta. Outra característica que pode indicar um diagnóstico mais grave é o fato de que ela é indolor. A ausência de dor acontece nos estágios iniciais da doença (fase em que, se descoberto, o tumor tem 80% de chances de cura, segundo informações do Inca), por isso é importante buscar um especialista assim que se constatar sinais dessa natureza.

Fatores de risco

Sabe-se que o tabagismo é um dos principais fatores de risco para tumores na cavidade oral, efeito que é potencializado pelo consumo abusivo de álcool. A associação entre cigarro e bebidas alcoólicas, muito comum, aumenta em 19 vezes o risco de ocorrência do câncer de cabeça e de pescoço. A infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV), transmitido por relações sexuais desprotegidas, também está associado ao aparecimento de tumores nessa região. Portanto, caso a afta se apresente numa pessoa com o hábito de fumar ou de ingerir álcool, ou ainda que tenha se infectado pelo HPV, é ainda mais importante a avaliação imediata de um especialista, para confirmar ou afastar a suspeita do câncer.

Cabe lembrar que, além das aftas, outros indícios podem revelar a presença de um câncer de cabeça e pescoço: dor na garganta, dificuldade para engolir, sangramento ou dor ao escovar os dentes, nódulos no pescoço, rouquidão e mau hálito. Em caso da persistência desses sintomas por mais de 15 dias, procure a avaliação de um médico.