noticias-melanoma / noticias-melanoma

Redação IVOC

Publicado em 13/01/2020

Revisado em 14/01/2020

Consulta Pública para incorporação de medicamentos para tratamento de melanoma no SUS

Participe da consulta pública para incorporação de medicamentos no SUS. Sua participação pode fazer a diferença na vida de milhares de pacientes.

image-15725

Está aberta a consulta pública, nº 85, de 31 de Dezembro de 2019 sobre a inclusão de terapia-alvo (vemurafenibe, dabrafenibe, cobimetinibe, trametinibe) e imunoterapia (ipilimumabe, nivolumabe, pembrolizumabe) para o tratamento de primeira linha do câncer de pele melanoma avançado não-cirúrgico e metastático no SUS. Clique aqui para ver. 

Desde 2010 o cenário do tratamento do melanoma metastático mudou radicalmente, mas as novidades não estão acessíveis a todos os pacientes brasileiros. “Temos drogas novas que conseguem diminuir o tumor, melhorar a qualidade de vida e aumentar a sobrevida. Em alguns casos, nós chegamos a considerar que alguns pacientes são curados de uma doença grave” afirma Rafael Schmerling, oncologista clínico da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo e presidente do Grupo Brasileiro de Melanoma e integrante do Comitê Científico do Instituto Vencer o Câncer.

Infelizmente, estes novos medicamentos são caros e só estão disponíveis na rede privada, para quem tem convênio ou consegue pagar o tratamento. “Os pacientes do SUS não têm acesso e, portanto, são tratados somente com quimioterapia. Os resultados são piores; a chance de a quimioterapia ajudar de verdade é muito remota”, completa o médico, integrante do Comitê Científico do Instituto Vencer o Câncer.

Neste momento, a consulta pública está em andamento. Trata-se de uma decisão importante, que envolve custos e necessita de grande participação. Este é um processo democrático para a construção conjunta de políticas públicas entre o governo e a sociedade num sistema que permite que todo cidadão opine sobre determinados temas de importância. Os profissionais de saúde podem emitir parecer técnico e a população em geral também deve participar, com opiniões e relatos de experiências com estes medicamentos. O posicionamento é importante para que o governo tome ciência de que a sociedade está atenta.

Para te ajudar no posicionamento, compartilhamos alguns documentos úteis: 

Para comprovar a eficácia dos medicamentos, o laboratório farmacêutico produziu um relatório técnico, que pode ser consultado aqui

Existe o relatório técnico com a síntese das evidências científicas sobre eficácia e segurança, assim como a análise de custo-efetividade e impacto orçamentário das terapias, consulte aqui.

Como cidadão é possível enviar sua contribuição por meio deste formulário e também enviar a sua experiência ou opinião aqui.

Se você tiver alguma dúvida sobre como acessar os documentos, consulte aqui o vídeo com o passo-a-passo: 

 

Atenção! A contribuição pode ser feita até o dia 21 de janeiro, após esse prazo a secretaria-executiva da CONITEC irá avaliar as sugestões apresentadas.