Tipos de câncer / Câncer de ovário



Dr. Fernando Maluf.

Dr. Fernando Maluf

Dr. Fernando Maluf é Doutor em Ciências/Doutorado em Urologia pela FMUSP, membro associado do American Cancer Society e Diretor do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital BP Mirante de São Paulo. Foi Chefe do Programa de Residência Médica em Oncologia Clínica e membro integrante do Centro de Oncologia do Hospital Sírio Libanês. É autor de artigos científicos e de mais de uma dezena livros publicados no Brasil e no exterior, além de Professor Livre Docente pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Câncer de ovário | Fatores de risco

Embora a maioria dos casos de tumores malignos dos ovários ocorra em mulheres sem uma causa evidente, existem alguns fatores de risco identificáveis.

Fatores de risco que levam ao aparecimento do câncer de ovário.

Fatores de risco que levam ao aparecimento do câncer de ovário.

Síndromes genéticas: BRCA1 e BRCA2

Em aproximadamente 5% a 10% dos casos de câncer de ovário existe associação com mutações genéticas. As mais comuns estão relacionadas ao BRCA1 ou BRCA2.

Os genes BRCA1 e BRCA2 fazem parte do grupo de genes que controlam a divisão das células. Quando eles sofrem mutações, deixam de exercer suas funções adequadamente e aumentam o risco de transformação maligna.

Mulheres com mutações no gene BRCA1 apresentam 20% a 60% de chance de desenvolver câncer de ovário até os 70 anos de idade. Nas que têm mutações no BRCA2, o risco é menor: 10% a 35%. Esses dois genes, quando alterados, também estão relacionados a um risco maior de desenvolver câncer de mama.

Síndromes genéticas: Lynch II

Está associada aos cânceres de ovário e de intestino. Cerca de 10% das mulheres com síndrome de Lynch II desenvolverão câncer de ovário no decorrer da vida.

História familiar

O risco de desenvolver câncer de ovário também é maior nas mulheres que têm parentes de primeiro grau (mãe, irmã ou filha) com câncer de ovário ou de mama. Quanto mais jovem a parente de primeiro grau por ocasião do diagnóstico de câncer de ovário, maior o risco.

Obesidade

Alguns estudos sugerem que mulheres obesas podem apresentar até 50% a mais de risco de desenvolver câncer de ovário do que as mulheres não obesas.

Reposição hormonal

A reposição hormonal na fase de menopausa está associada ao risco de desenvolver tumores malignos induzidos pela exposição ao estrógeno, como são os casos dos cânceres de ovário, endométrio e mama.

É interessante lembrar que o uso de pílulas anticoncepcionais e as gestações são fatores protetores que reduzem o risco de desenvolver tumores de endométrio e de ovário.