Tipos de câncer / Câncer de ovário



Dr. Fernando Maluf.

Dr. Fernando Maluf

Dr. Fernando Maluf é Doutor em Ciências/Doutorado em Urologia pela FMUSP, membro associado do American Cancer Society e Diretor do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital BP Mirante de São Paulo. Foi Chefe do Programa de Residência Médica em Oncologia Clínica e membro integrante do Centro de Oncologia do Hospital Sírio Libanês. É autor de artigos científicos e de mais de uma dezena livros publicados no Brasil e no exterior, além de Professor Livre Docente pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Câncer de ovário | Prevenção

Apesar de ser o tumor ginecológico mais complicado, ainda não existe um exame preventivo para diagnóstico precoce da doença, como ocorre com o Papanicolaou para o câncer de colo de útero. Infelizmente, todos os estudos que avaliaram o papel da detecção precoce do câncer de ovário através de exames de imagem e de dosagens de CA125, em mulheres sem síndromes genéticas ou história familiar da doença, mostraram resultados desapontadores.

Já aquelas que são portadoras de síndromes genéticas, como a mutação dos genes BRCA1 ou BRCA2, ou história familiar de vários casos de câncer de ovário e/ou de mama, a ultrassonografia transvaginal e pesquisa do marcador tumoral CA125 é indispensável e deve ser feita anualmente. Há controvérsias sobre a idade em que esses exames devem ser realizados. Muitos médicos iniciam a prevenção a partir dos 30 anos.

Nesses casos de alteração genética confirmada, mutação no BRCA1 ou BRCA2 ou de síndromes como a de Lynch II, é recomendável a retirada dos ovários preventivamente (ooforectomia profilática), medida radical, porém eficiente caso a mulher já tenha tido sua prole ou esteja próxima da menopausa.