Tira-dúvidas / Tira-dúvidas

Redação IVOC

Publicado em 07/10/2015

Revisado em 19/07/2019

Tenho opiniões muito discrepantes sobre suspeita de metástases

Minha mãe tem 55 e foi diagnosticada com câncer colorretal. Porém alguns exames detectaram algo no fígado que pode ser uma metástase. Uma avaliação diz que, como o tumor no reto tem somente 3cm e ocupa apenas ¼ da passagem de luz, o que há no fígado deve ser apenas gordura. Outra diz que deve ser uma metástase que pode já ter chegado até os ossos. Como as opiniões são muito discrepantes, gostaria da avaliação de vocês. (Ana T)

O câncer colorretal pode eventualmente se espalhar para o fígado. Essa detecção normalmente é feita através de exames de tomografia, ressonância ou PET scan. Após uma avaliação criteriosa dos exames de imagem pelo médico oncologista, e se a suspeita para metástase fígado for real, pode ainda ser considerada uma biópsia da lesão hepática para confirmação definitiva.

Entretanto, quando a suspeita é suficientemente forte, a biópsia não é necessária. Em resumo, o médico oncologista de sua mãe deve avaliar cuidadosamente os exames de imagem e decidir se é preciso fazer biópsia ou não. Com relação à possibilidade de o câncer colorretal se espalhar para os ossos, não é comum esse tipo de evolução, e não há uma relação entre a presença de metástase no fígado e no osso. De qualquer forma, se a suspeita de metástase óssea for grande, o melhor exame para detectá-la é a cintilografia óssea ou o PET scan.

Dr. Fabio Schutz: Oncologista clínico do Hospital São José da Beneficência Portuguesa de São Paulo.